Lista de Notícias

/Aluna da Coppe conquista prêmio internacional por melhor dissertação na área de Transportes

A Aluna Verônica Ghisolfi, do Programa de Engenharia de Transportes (PET) da Coppe/UFRJ, conquistou o prêmio internacional da Cátedra Fundação Abertis, da Espanha, na categoria Melhor Dissertação de Mestrado de 2018. A cerimônia de premiação será realizada, na próxima quinta-feira, dia 3 de outubro, em Barcelona.

 

Verônica desenvolveu um modelo de simulação para avaliar os impactos econômicos e sociais do excesso de peso das cargas transportadas pelas rodovias. Ela explica que tal excesso é um dos motivos das más condições das estradas brasileiras e do desgaste desnecessário de peças dos caminhões, diminuindo a vida útil dos veículos, aumentando o consumo de combustível e o risco de acidentes.

 

A aluna da Coppe foi premiada pela dissertação “Dinâmica de sistemas para avaliação de impactos do excesso de peso no transporte rodoviário de cargas”, sob a orientação do professor Glaydston Mattos Ribeiro.

 

O Brasil responde por 7,5% da produção mundial de rochas ornamentais - 123,5 mil toneladas (dados de 2013), e ocupa o 4º lugar no ranking mundial.  O Espírito Santo é o estado que possui a maior reserva de mármore e também possui grande reserva de granito, que em 2011 correspondia a 56% da produção do País.

 

A carga dos produtos produzidos no Espírito Santo é despachada por duas rodovias para o Porto de Vitória. Segundo Verônica, sem condições ideais de transporte em função do peso. De acordo com uma pesquisa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), 77% dos veículos transportadores trafegavam com sobrepeso e 10% de excesso de carga por eixo, podendo reduzir a vida prevista de um pavimento em até 40%.

 

Verônica citou em seu trabalho os acidentes ocorridos no ano de 2017, nas estradas do Estado do Espírito Santo, envolvendo o transporte de rochas ornamentais. Esses acidentes resultaram na morte de 34 pessoas e deixaram 29 feridos. Ambos foram provocados pelo tombamento de caminhões carregados com blocos de mármore e granito.

 

Em termos de volume físico, o Espírito Santo responde por 72,11% (2014) e 70,94% (2015) das exportações brasileiras de rochas ornamentais. Os principais destinos das rochas exportadas pelo estado são China, Itália e Estados Unidos. Esses países compram cerca de 70% de toda produção capixaba, principalmente os produtos manufaturados.

 

Sobre a premiação

 

Antes de conquistar a premiação internacional, Verônica já havia sido contemplada na edição brasileira, junto com o aluno Pedro Dias Geaquinto, também do Programa de Engenharia de Transportes (PET) da Coppe, pela dissertação “Efeitos relacionais no planejamento integrado de transportes”, orientada pelos professores Rômulo Orrico Filho, do PET, e Guilherme de Castro Leiva, do Departamento de Engenharia de Transportes do Cefet-MG.

 

Em sua quarta edição,  a Cátedra Abertis pertence ao Grupo Arteris de Concessões de Rodovias. Trata-se de uma iniciativa da Fundacion Abertis da Espanha para apoiar trabalhos acadêmicos relacionados à área de Transportes em cinco países (Espanha, França, Chile, Porto Rico e Brasil) e possui seis diretores de cátedras: Universidade Politécnica da Cataluna; IFSSTAR- com École des Ponts et Chaussées na França; Universidade de Porto Rico; Pontifícia Universidade Católica do Chile, em Santiago; Escola Politecnica da Universidade de São Paulo e um na Universidade Politécnica de Madrid.

 

No Brasil, podem concorrer à premiação mestres e doutores na área de transportes que tenham concluído suas dissertações e teses em programa de pós-graduação reconhecido pela Capes. Além da categoria na qual Pedro e Verônica foram premiados, a Cátedra contempla ainda outras duas categorias: Melhor Tese de Doutorado e Melhor Tese ou Dissertação em Segurança de Transportes.

  • Publicado em - 01/10/2019