/Opinião

Autofinanciamento dos cursos Lato Sensu: a posição da Coppe/UFRJ

Os cursos Lato Sensu não fazem parte do elenco de cursos ofertados pelos “estabelecimentos oficiais” e não há previsão de recursos públicos destinados à sua oferta. O resultado imediato da proibição de cobranças dos cursos Lato Sensu será sua eliminação nessas instituições, tendo em vista que ofertá-los gratuitamente só seria possível com o uso de recursos, já não são suficientes, destinados, por exemplo, aos cursos obrigatórios de graduação.

Edson Watanabe

Diretor da Coppe/UFRJ

Coppe critica não aprovação da PEC 395

A Coppe/UFRJ lamenta que a Câmara dos Deputados, no último dia 29 de março, não tenha aprovado, em segundo turno, a PEC 395. A princípio, a Constituição Federal já garante a gratuidade para os cursos de graduação e stricto sensu ( mestrado e doutorado) no ensino público em estabelecimentos oficiais. No entanto, os 304 votos a favor não foram suficientes para garantir a segurança jurídica para a cobrança, realizada há anos, de cursos lato sensu (especialização) e extensão, não obrigatórios nas instituições públicas de ensino superior, ofertados, em geral, sob demanda e em caráter eventual.

Edson Watanabe

Diretor da Coppe/UFRJ

Nota Coppe/UFRJ

A Coppe/UFRJ, por meio de sua diretoria, manifesta seu apoio ao professor da Coppe, Renato Cotta, cuja gestão como presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (de 17/11/2015 a 17/3/2017) foi marcada pela competência técnica e integridade. Na oportunidade, manifestamos estranheza pelo abrupto afastamento do referido professor, em meio a um processo no qual o governo revela descaso em priorizar quadros técnicos qualificados na área da Ciência e Tecnologia, em total discordância com o espírito da nova Lei das Estatais.

Diretoria da Coppe/UFRJ

Coppe se solidariza com as universidades do Estado do Rio de Janeiro

A Coppe/UFRJ se solidariza com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e a Universidade da Zona Oeste (Uezo).

Edson Watanabe

Diretor da Coppe/UFRJ

NOTA COPPE/UFRJ

A Coppe/UFRJ repudia a forma desrespeitosa com a qual o Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, não concretizou a nomeação para a Presidência da CET-Rio do professor de Engenharia de Transportes da instituição, Paulo Cezar Ribeiro. Pela mídia, o professor foi informado que o prefeito declarou em entrevista coletiva à imprensa que ele tinha declinado do cargo por estar com uma doença grave. Informação totalmente inverídica.

Edson Watanabe

Diretor da Coppe/UFRJ

Nota da Coppe/UFRJ: Segurança no campus

A Coppe/UFRJ considera revoltante a crescente insegurança e violência que atingem a sociedade do Rio de Janeiro, em particular o campus da Cidade Universitária. A diretoria da Coppe está enviando um ofício ao secretário estadual de segurança reiterando a solicitação de reforço da segurança pública no campus da Cidade Universitária.

Edson Watanabe

Diretor da Coppe/UFRJ