/Corte de bolsas agrava desmonte da Ciência e Tecnologia

Diretoria da Coppe/UFRJ

 

A Coppe/UFRJ repudia a asfixia orçamentária imposta pelo governo federal à Ciência e Tecnologia. Nesta quinta-feira, 15 de agosto, o CNPq anunciou a suspensão da concessão de 4,5 mil bolsas. Como agravante, sequer as bolsas vigentes têm seu pagamento garantido até o final do ano. Em apenas três meses nossa instituição perdeu 36 bolsas de mestrado e doutorado: 13 da Capes, no mês de maio, e 23 do CNPq, afetando sete dos nossos 13 programas.

 

Na disputa pelos escassos recursos do orçamento da União, cada vez mais contingenciados, setores como Educação, Ciência e Tecnologia que deveriam ser prioritários a uma nação que pretende e precisa se desenvolver, em bases mais justas e autônomas, vêm sendo reiteradamente negligenciados.
 

Essas iniciativas podem levar ao desmonte do aparato de Ciência e Tecnologia, a duras penas erguido pela sociedade brasileira.

 

Professor Romildo Toledo
Diretor da Coppe/UFRJ

 

Resumo Descrição: 
A Coppe/UFRJ repudia a asfixia orçamentária imposta pelo governo federal à Ciência e Tecnologia. Nesta quinta-feira, 15 de agosto, o CNPq anunciou a suspensão da concessão de 4,5 mil bolsas. Como agravante, sequer as bolsas vigentes têm seu pagamento garantido até o final do ano. Em apenas três meses nossa instituição perdeu 36 bolsas de mestrado e doutorado: 13 da Capes, no mês de maio, e 23 do CNPq, afetando sete dos nossos 13 programas. Na disputa pelos escassos recursos do cada vez mais contingenciado orçamento da União, setores como a Educação, a Ciência e a Tecnologia, que deveriam ser prioritários a uma nação que pretende – e precisa – se desenvolver em bases mais justas e autônomas, vêm sendo reiteradamente negligenciados. Essas iniciativas podem levar ao desmonte do aparato de Ciência e Tecnologia, a duras penas erguido pela sociedade brasileira.